Resenha: Entre os Muros da Escola

entre-os-muros-da-escola

Sei melhor do que ninguém que o Holy Junk não é lugar para falar de filmes cults, que possuem alto valor intelectual. Mas, como amante do bom cinema, sinto-me na obrigação de falar sobre essa obra-prima francesa.

Ontem, 11 de março, fui a uma pré-estreia especial do filme, seguida por um debate com o diretor Laurent Cantet e convidados, entre eles educadores e a diretora Laís Bodanzky (Bicho de Sete CabeçasChega de Saudade).

O vencedor da Palma de Ouro em Cannes 2008, acompanha o ano letivo de uma classe em uma escola de Paris. Baseado no livro do professor François Bégaudeau (que interpreta a si mesmo), o filme é uma honesta descrição da relação entre alunos e professor. Nada moralista, a produção tem o, aparentemente simples, objetivo de mostrar o “fazer docente”, seguindo de perto o cotidiano de um homem apaixonado por seu trabalho e que, mesmo com tantas dificuldades, conserva um afeto sem tamanho por seus aprendizes.

Esqueça todos os clichês do cinema hollywoodiano quanto ao tema. Mestres como Robin Williams em Sociedade dos Poetas Mortos existem apenas na ficção. François Bégaudeau é um professor de verdade: ele desafia seus alunos, erra, fraqueja, mas jamais desiste – tudo o que ele deseja, afinal, é ensinar.

Por trás das câmeras, nenhum aluno é ator de verdade. São todos alunos interpretando alunos. E isso, é uma das maiores qualidades do filme, já que tudo flui de forma muito natural. A câmera passiva de Cantet, que observa tudo em silêncio, nos faz questionar se o que vemos é mesmo uma encenação. E a linha que impede o filme de ser um documentário é muito fina, quase imperceptível.

No final das contas, para mim, Entre os Muros da Escola é o segundo melhor filme sobre educação jamais feito. Em primeiro lugar, ainda está o excepcional documentário de João Jardim, Pro Dia Nascer Feliz. Os dois diretores retratam o mesmo universo, mas em realidades diferentes: o francês, tem em mãos um professor que sofre para extrair o melhor de seus alunos; o brasileiro, mostra alunos que sofrem com a ausência de professores como François Bégaudeau.

Nota: 9,0

About these ads

6 comentários

    1. sem dúvida o filme ” entre os muros da escola “. é um excelente filme, Poís ele retrata a realidade que passa o ensino nas escolas, praticamente de todo o mundo. E até em países de primeiro mundo há casos assim que nos impressionam e que de fato é a relidade de nossos professores e alunos. A sua resenha ficou muito coerente e com certeza despertou a curiosidade de quem não viu o filme. Quem já teve a oportunidade de ver filme, depois de ter lido sua resenha vai querer reve-lo.

      1. Muito obrigado pelo gentil comentário, Gustavo.

        “Entre os Muros da Escola” é mesmo um filme poderoso que ajuda a gente a refletir um pouco sobre a profissão “professor”, que é tão desvalorizada.

        Abraço!

  1. valeuuu mesmo adorei seu comentario,me ajudo muuito para meu trabalho da faculdade,e eu tambem ja assisti sociedade dos poetas mortos bao tambem

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s