DVD: Atrizes, vestidos e fumaça

jogo-de-cena

Jogo de Cena (2007). Simples e muito interessante o último documentário de Eduardo Coutinho (Edifício Master). Em um palco de teatro, mulheres contam suas histórias para o cineasta e sua câmera. Algumas falam a verdade, outras interpretam. Filmes como esse provam que no cinema a expressão “less is more” também é válida. Hipnotizante. Nota: 8,5


vestida-para-casarVestida Para Casar (2008). Previsível, babaca e sem graça. A roteirista Aline Brosh McKenna (do legalzinho O Diabo Veste Prada), deveria estar com cólica, de cama e com uma preguiça colossal quando escreveu esse filme. Adicione isso a uma direção capenga e ao desconforto de Katherine Heigl (Ligeiramente Grávidos) no papel de uma mulher que não nasceu para ser amada, e temos um renegado da Sessão da Tarde. Não se fazem mais comédias românticas como Um Lugar Chamado Notting Hill. Nota: 4,5

 

o-nevoeiroO Nevoeiro (2007). Sensacional filme dirigido por Frank Darabont (À Espera de Um Milagre). Na trama, acompanhamos um grupo de pessoas que fica preso em um mercado, após a chegada de uma misteriosa neblina. Engana-se quem pensa que a produção, baseada na obra de Stephen King, é um filme de monstro. Que nada. Darabont cria um terror psicológico, onde a principal ameaça é o próprio ser humano. Inteligente, claustrofóbico e com um final de deixar o estômago embrulhado. Ok, os monstros são toscos. Uma holy junk nota 9,0.

Anúncios

2 comentários

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s