Resenha: Deixa Ela Entrar

let_the_right_one_inO melhor filme de vampiro que vi até hoje. Pronto. Basicamente, é isso que você precisa saber. O resto da resenha vai ser um embolado de razões nada precisas, sobre o porquê Deixa Ela Entrar é sensacional e, repito, o melhor filme de vampiro que já vi.

Dirigido com a sensibilidade de uma bailarina pelo sueco Tomas Alfredson, o filme nos leva até um gélido subúrbio de Estocolmo, onde conhecemos Oskar, um garoto de 12 anos, mais branco que a neve, que não tem amigos e vive apanhando na escola. Se Oskar é frágil e não sabe se defender, o mesmo não se pode dizer de Eli, sua nova vizinha que, na verdade, é um vampiro. Tchanam!

Apesar das diferenças, aos poucos os dois se aproximam e criam uma afetiva e sincera amizade, como há muito eu não via no cinema. Na cena em que se abraçam – sem jeito – pela primeira vez, por exemplo, esse fato fica evidente: ela acabara de vomitar por ter comido uma bala (vampiros rejeitam jujubas, pelo visto) e ele a abraça e diz : “Gosto muito de você!”. Lágrimas.

Ok, eles podem ser fofos juntos, mas sozinha Eli não é flor que se cheire e o diretor deixa isso claro no primeiro ataque da menina, embaixo de uma ponte, em uma cena carregada de suspense que nos faz lembrar que, sim, estamos vendo um filme de vampiros. Mas ela tem fome, coitada. E, quando seu “pai” não consegue matar jovens transeuntes para fornecer-lhe alimento (aka: sangue), ela tem de consegui-lo com os próprios dentes. E assim o faz.

Se os vilões que perseguem Oskar são os pivetes malcriados da escola, Eli deve enfrentar os veteranos do bairro, que estão em busca do assassino que vem tirando o sossego – e o sangue – dos moradores do pacato local, condição que o diretor enfatiza ao fazer uso de planos abertos (que demonstra certa hostilidade daquelas ruas cheias de neve) e uma trilha sonora bastante tranquila.

Por falar em planos, é interessante perceber como o cineasta abusa de closes quando os jovens protagonistas estão juntos. Em minha opinião, tal recurso só reforça a intimidade e o afeto gerados entre os dois, o que é sutil e brilhante.

“Mas, outra vez, não se esqueçam que pagaram o ingresso para ver um filme de sanguessugas.”, repete o diretor, na cena em que a mulher que sobreviveu a um ataque falho de Eli é jogada escada abaixo por gatos raivosos. Seria a cena mais deliciosamente trash do filme, se não fosse a que a mesma donzela entra em combustão após ser exposta ao sol. Brilhante e clássica, assim como a cena da piscina, já no final.

Deixa Ela Entrar torna-se, assim, um filme primoroso. Genial do roteiro à trilha sonora, das atuações à fotografia; com direção precisa, elegante e bastante intimista. Enfim, uma obra-prima obrigatória que, por tudo isso, ganha o primeiro 10 do Holy Junk.

Nota: 10

9 comentários

  1. Filmãoooooooo

    Valeu muito a pena…..

    Ainda bem que para cada 10 Crepuscúlo sai um filme desse…

    Mas repito.. to loco para ver como vai ficar este filme ao American Way heheheh

    Abraços Bruno.

  2. Holyjunk, assisti o filme recentemente e senti-me perfeitamente contemplado pela sua resenha. É como se eu estivesse escrito isso, e não pela mesma habilidade, mas pelo desejo de ter redigido o mesmo. Parabéns e obrigado por dizer TUDO aquilo que eu mesmo queria ter dito sobre o filme!

    1. Olá Davi!

      Uau! Muito obrigado pelos elogios. Significam muito.
      Eu realmente AMEI esse filme. E espero que muitas pessoas, assim como você, o descubram.

      Abraço!

      p.s: e meu nome é Bruno, não Holyjunk… hehehe

  3. caro, acabei d ver o filme e adorei, só tem um detalhe q faz toda a diferença, o homen q buscava sangue p menina, não era o pai dela e sim a mesma coisa q iria se tornar o oskar, um cara que passa a vida com ela servindo-lhe d sangue, ja q vampiros n envelhecem….falae q ficou bem mais interessante vai…..abç

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s