Resenha: Homem de Ferro 2

Às vezes é bom escrever sobre um filme depois de um tempo. Quando toda aquela empolgação do lançamento já passou e quando todo o impacto causado pela sessão já foi digerido. Há filmes que ficam ainda melhores com o passar do tempo. Não é o caso de Homem de Ferro 2.

Hoje gosto menos dele do que quando o assisti em sua estreia. Uma pena, já que o primeiro é um filmaço.

Mas Homem de Ferro 2 não chega a ser ruim; ele só peca pela falta de cenas ação e por perder tempo demais em coisas desnecessárias. Se no primeiro filme já tínhamos todo aquele lenga-lenga de apresentar personagem e mostrar suas origens, uma continuação deveria, no mínimo, ser mais frenética. Mas não. Jon Favreau e o roteirista Justin Theroux, criaram subtramas sem graça (Máquina de Guerra? Boring!) e ficam horas falando, por exemplo, que os EUA querem a armadura do herói e que ela própria o está matando.

Porra, e eles tinham coadjuvantes como Mickey Rourke, Scarlett Johansson e Sam Rockwell num mesmo filme e deram destaque a um insosso Don Cheadle?! Que desperdício.

O ótimo vilão encarnado por Rourke merecia mais tempo em cena (a sequência em Mônaco é a melhor do filme), assim como a Viúva Negra (Scarlett Johansson, surpreendendo como a heroína). Sam Rockwell foi o único que ganhou o devido destaque e mostrou porque é um dos atores mais interessantes dessa geração.

Ainda assim, o filme é todo de Robert Downey Jr. e seu Tony Stark, agora em versão mais irresponsável, irônico e putão. A sequência da conversa com Nicky Fury (Samuel L. Jackson) em uma lanchonete é sensacional e cheia de falas memoráveis.

E como esse, Homem de Ferro 2 tem outros bons momentos. Pena que a falta de ação (o mínimo que se espera de uma continuação) e a longa duração, ocupada em sua maioria por sequências que a gente simplesmente não quer ver, tenham tirado o brilho do que poderia ter sido um grande filme.

Nota: 7,0

6 comentários

  1. gostei pacas do filme. acho que, como leitor de hqs, eu compreendo que nem todos os volumes agradem toda vida a todo mundo. alguns números de hq servem a um propósito maior: iniciar um grande arco, deixar uma brecha praquela grande saga, mostrar um novo heroi…
    é o caso deste filme. é como uma hq: abrindo porta pra uma grande saga.
    abraço!

    1. Espero que esteja certo, Felipe.

      Mas ainda assim, eu esperava mais do filme.

      Por exemplo, “Homem-Aranha 2” e “X-Men 2” são duas obras-primas. Já “Homem de Ferro 2” é bom, apenas.

      Entende?

      Abraço!

      1. mas você tem que ver os limites do material.
        enquanto em Homem-Aranha 2 há aquela história dos poderes e das responsabilidades, há todos os receios com as pessoas que ele protege, ama, os dilemas morais e etc e em X-Men 2 teve aquela mensagem sobre preconceito e aceitação de diferenças e super poderes, o Homem de Ferro é apenas um homem com uma armadura, não tinha como fazer uma obra prima daí.
        não tem uma mensagem pra passar, um dilema moral pra você se identificar, um poder e uma responsabilidade.
        ele quase não é um heroi.
        acho que o Jon Favreau conseguiu chegar muito longe com o personagem, até pelo fato de antes dos filmes ele ser um dos menos populares da Marvel.
        e a questão da ação, acho que ele fez bem dando mais importância à história e aos personagens. se tivesse mais ação, não haveria muita diferença entre Homem de Ferro 2 e Transformers 2.
        mas isso é minha ideia. não é lá muita coisa, mas…
        enfim.
        abraço. :)>

  2. Nem todos leem HQ… Eu por exemplo não leio. E gostei muito do Primeiro filme. Mas este segundo foi enfadonho. Um filme como este tem mais visibilidade que um HQ, logo o público é MT diversificado. Agradar a todos realmente não é possível, mas se a história em HQ não era tão atrativa para fazer uma continuação, então que alterassem algumas coisas para torná-la atrativa ao grande público ou não fizessem nada. Eu fui para assistir um filme de ação, pancadaria tecnológica, destruição, assim como vi em transformers 2. Este sim, destruiu tanto que foi parar no deserto pq não tinha mais o que destruir…

    Resumindo: saí insatisfeito. Ainda levei um quase namorado pra assistir dizendo que ia ser MT legal e tal… O que ele deve tá pensando?? Deixa pra lá! hahahahaa…

    1. hahahahahahahaha

      O que vale é a intenção, Rafael. Não tinha mesmo como impressionar vendo um filme de super-herói.

      Da próxima vez, o leve para ver uma comédia romântica francesa. hahahaha

      Abraço!

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s