A Mulher Invisível

Estreias – 05 de junho/09

Comentários superficiais e preconceituosos sobre os principais filmes que chegam hoje aos cinemas.

terminator_salvationO Exterminador do Futuro – A Salvação. Nada se compara ao segundo filme. Nada. A genial produção de James Cameron marcou minha infância e é, até hoje para mim, um dos melhores filmes de ação. 6 anos após uma fraca produção finalizar a trilogia, a série volta às telas pelas mãos de McG (do bacanudo As Panteras e sua péssima continuação) e estrelado pelo “sangue-nos-óios” Christian Bale. Estou bastante ansioso.

Veja o trailer.

mulher_invisivelA Mulher Invisível. Após muitas pré-estreias, a divertida comédia nacional chega oficialmente aos cinemas. O filme mostra um cara que se apaixona por uma mulher perfeita, mas que só ele consegue ver. Quer saber o que eu achei do filme? Então confira minha resenha.

Veja o trailer.

 

duplicityDuplicidade. Se Steven Seagal fosse boa pinta, ele seria o Clive Owen. Para mim, ambos atuam no automático e esbanjam talento com sua monoexpressão. Já Julia Roberts não faz uma coisa boa desde Notting Hill (Closer não conta, porque esse filme é da Natalie Portman). Logo, nada me atrai a este filme que quer ser uma versão séria de Sr. e Sra. Smith.

Veja o trailer.

shelterDe Repente, Califórnia. Pegue os cowboys de Brockeback Mountain, os coloque surfando numa praia da Califórnia e tchanam, temos este filme com péssimo nome em português (seu título original é Shelter, ou “Abrigo”, em tradução literal). Romance com temática gay já não é novidade no cinema, mas este aqui, apesar de em nada se parecer com a obra-prima de Ang Lee, vem sendo tratado como certo prestígio mundo afora. No Brasil, foi eleito pelo público como Melhor Filme no Festival Mix Brasil 2007. Veja o trailer.

Departures (Page 1)A Partida. Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro de 2009, esta produção japonesa mostra a história de um violoncelista que vira funcionário funerário.

Veja o trailer.

Estreias – 29 de maio/09

Antes tarde do que nunca, meus comentários superficiais e preconceituosos sobre os principais filmes que chegam hoje aos cinemas.

pushHeróis. Não, este filme não é a adaptação da famosa e falida série de tevê, Heroes. A produção mistura Watchmen (sempre), X-Men e Jumper ao acompanhar pessoas com superpoderes que fogem de uma organização secreta americana. Estrelado por Chris Evans (o Tocha Humana de Quarteto Fantástico) e Dakota Fanning (aquela mina estranha) o filme deve ser uma porcaria divertida.

Veja o trailer.

killshotKillshot – Tiro Certo. Mickey Rourke está de volta ao lado de Diane Lane neste thriller de crime, perseguição, tiros, mortes, sangue, intrigas e todos os outros clichês que adoramos do gênero. Detalhe para o “Tarantino apresenta” no trailer.

  

 

donkeyxoteDonkey Xote. O slogan presente na comunicação do filme já fala tudo: “Dos produtores que assistiram Shrek”. Genial.

Veja o trailer.  

 

 

 

falsariosOs Falsários. Jogo das quatro frases para definir o filme: Vencedor do Oscar de Melhor Filme Estrangeiro. Campo de concentração. Segunda Guerra. Pé no saco.

Veja o trailer.  

 

 

 

jonasbrothersJonas Brothers 3D – O Show. Acredite, você não quer saber minha opinião sobre este “filme”.

Veja o trailer.  

 

 

 

mulher_invisivelA Mulher Invisível. A divertida comédia nacional estreia só na próxima semana, mas terá pré-estreias pagas hoje, amanhã e domingo em Belo Horizonte, Brasília, Niterói, Rio de Janeiro, Salvador e São Paulo. Leia minha resenha e veja o trailer.

 

 

Garapa. O diretor do superpirateado Tropa de Elite volta ao documentário, gênero que o consagrou com o excepcional Ônibus 174. Aqui, ele documenta (documenta, documentário, sacou?) a fome através de três famílias do Ceará. Ouvi dizer que não é um filme fácil. Missão cumprida, Sr. Padilha. Veja o trailer.

Resenha: A Mulher Invisível

mulher_invisivelSe Clube da Luta fosse uma comédia romântica ele seria A Mulher Invisível. Ok, esta comparação pode ser exagerada (muito exagerada, talvez), mas é também um belo elogio a esta produção nacional, a qual, surpreendentemente, conquistou minha simpatia.

No filme escrito, produzido e dirigido por Claudio Torres (do bacana Redentor), acompanhamos Pedro (Selton Mello), um romântico fervoroso que entra em depressão após ser abandonado pela esposa. Sua sorte muda quando Amanda (Luana Piovani), a mulher mais espetacular do mundo, bate à sua porta: ela é deliciosa, inteligente, gosta de futebol, não tem ciúmes e transa feito uma deusa. O único defeito da moçoila é não existir.

Eu costumo torcer o nariz para filmes “made-by-Globo”; produções (em sua maioria, comédias) que trazem os vícios estéticos da tevê para a tela grande. Em A Mulher Invisível não é diferente: os closes em excesso estão lá, a direção de arte é típica das séries globais e o uso do espaço em cena é pouco aproveitado. Em contrapartida, o diretor Claudio Torres utiliza a trilha sonora de forma muito interessante, abusando da percussão e de sons lúdicos, conferindo a produção um clima de fantasia, o que faz toda a diferença para abraçarmos a história.

No entanto, o grande destaque do filme não é nenhuma técnica ou recurso visual. É gente. É Selton Mello. O talentoso ator, que sempre mostrou dom para a comédia (vide O Auto da Compadecida, Os Aspones), faz um Pedro hilário, que abusa da expressão corporal para arrancar risos da plateia, como na sequência em que Carlos (o ótimo Vladimir Brichta), seu melhor amigo, o segue até descobrir que Amanda não existe. Outro destaque do elenco é Fernanda Torres que, em participação especial, rouba a cena sempre que aparece.

No fim das contas, talvez o que mais me incomode em A Mulher Invisível seja seu roteiro, que perde força no terceiro ato, prolongando as – muitas – reviravoltas a ponto de causar impaciência no espectador. Se fosse mais curto, marcaria um golaço (nas duas vezes em que o vi, achei que deveria acabar na cena da banheira; preste atenção). Ainda assim, é uma comédia nacional acima da média, com bom elenco, despretensiosa, romântica e divertidíssima.

Tyler Durden que se cuide, porque Amanda está na área.

Nota: 7,5

A Mulher Invisível – Site

A comédia nacional estrelada por Selton Mello e Luana Piovani ganhou um site bacanudo. Aliás, acho que nunca vi um filme brasileiro ganhar um espaço tão interessante na web.

O site não traz somente o feijão-com-arroz, como sinopse e fotos da produção. Três de suas seções me chamaram a atenção: Cartão dos Encalhados, que dá pra mandar uma mensagem em áudio gravada por Selton ou Luana para um amigo encalhado; Par Ideal, que você pode montar a mulher ou homem perfeito; e a promoção Beijo Invisível, que vai dar prêmios exclusivos da produção, como um pôster autografado.

Clique na imagem abaixo e visite!

AMI_site_homeA Mulher Invisível estreia em 05 de junho, mas esta semana você poderá ler minha resenha aqui no Holy Junk.  ;-)

A Mulher Invisível – Promoção

A Mulher InvisívelO Warner Bros. Pictures Lab. lançou esta semana uma promoção em que você pode ganhar um pôster da comédia estrelada por Selton Mello e Luana Piovani.

Eu não resisto a um pôster. Lembro que, quando mais jovem, vez ou outra revirei lixo de video locadora em busca de alguma coisa que prestasse (santa nerdice!).

Enfim… rs

Clique aqui e participe!

A Mulher Invisível estreia em 05 de junho.

E dá-lhe Selton

Junho será o mês do ator Selton Mello nos cinemas brasileiros.

Além da comédia A Mulher Invisível, que estreia em 05 de junho, o ator estará em cartaz com Jean Charles, filme sobre o assassinato do eletricista Jean Charles de Menezes, no metrô de Londres em 2005. Confira o trailer do drama, que chega às telas em 26 de junho. E dá-lhe Selton Mello.

A Mulher Invisível – Trailer

A Mulher InvisívelNão é necessário ler todo o conteúdo do Holy Junk, para perceber que o cinema brasileiro está sempre em cartaz por aqui. E não é puxa-saquismo, não. Eu realmente gosto de filme nacional.

E hoje, a globo.com divulgou com exclusividade (bom, não mais) o trailer da comédia A Mulher Invisível, novo filme de Claudio Torres (Redentor) e estrelado por Selton Mello e Luana Piovani. Na história, Pedro (Selton) é um romântico do tipo que ainda manda flores, que leva um pé na bunda da esposa. Ele entra em depressão até conhecer e se apaixonar por Amanda (Luana), uma mulher linda, gostosa, boa de cama e que até gosta de futebol. Seu único defeito é não existir, só isso. No elenco ainda estão Vladimir Brichta e Maria Manoella, como o melhor amigo e a vizinha apaixonada.

Tive a chance de assistir ao filme e confesso que me diverti à beça. Próximo à sua estreia, em 5 de junho, escrevo mais detalhes em uma resenha completinha. Por hora, fique com o trailer: