Como Treinar Seu Dragão

A Lista Sagrada de 2010

Este blog está igual a vilão de filme de terror: parece que morreu, mas sempre volta. E volta devagar, sem pressa.

2011, quem sabe, volta com tudo. Mas como promessas são para os fracos, vamos ao primeiro post do ano: minha lista com as melhores porcarias de 2010 – e outras coisas.

1. Toy Story 3

Primeiro filme em 3D que me fez chorar. Só por isso, já merece o topo.

2. As Melhores Coisas do Mundo

Ser adolescente é foda (por bem ou por mal). E esse filme sabe disso.

3. Scott Pilgrim Contra o Mundo

Amor platônico + videogame = filme mais cool do ano.

4. A Mentira

Melhor filme de high school desde… sei lá, não lembro.

5. Ilha do Medo

A continuação não autorizada de A Origem. Aqui, Leo surta ao saber que está preso em um sonho com uma pessoa sem expressão: Mark Ruffalo.

6. A Rede Social

O cara do Zumbilândia salvou o mundo dos zumbis pra depois dominá-lo com o Facebook. Vale um “Like”.

7. A Origem

O filme ruim que ninguém entendeu, mas todo mundo ama. Claro, ele reúne o Jack do Titanic, a Juno, o carinha do 500 Dias Com Ela e o pai do Austin Powers. Como não amar esse filme?

8. Kick-Ass

Quando o Nicolas Cage faz uma porcaria que presta, ela merece entrar na lista sagrada na hora. É quase como presenciar um milagre, só que mais divertido.

9. Como Treinar Seu Dragão

A prova de que a Dreamworks está aprendendo com a Pixar.

10. Tron: O Legado

Nenhum filme traduziu melhor o termo “holy junk” este ano do que Tron Legacy. Acompanhe comigo: os caras entram no computador, usam roupas descoladas, jogam frisbee, têm festinhas privadas com o Daft Punk e ainda ganham uma mobilete irada. Tudo em 3D!!!

 

MELHORES FILMES DE 2010 QUE ESTARIAM NA LISTA SE O BLOG NÃO FOSSE SOBRE BLOCKBUSTERS, MAS ELE É E DEVEMOS TODOS DORMIR TRANQUILOS COM ISSO.

Io sono l’amore (I am Love)

Filme italiano, feito à moda antiga, sem firulas, com um belo roteiro e uma atuação monstruosa de Tilda Swinton. Vai contra a filosofia das porcarias, mas é foda!

L’épine dans le coeur (The Thorn in the Heart)

Documentário sensível, com uma narrativa que vai sendo construída à medida que o cineasta consegue extrair de sua tia (uma personagem deliciosa) conflitos familiares guardados há anos. Prova de que o Gondry é mais que artimanhas visuais. Agora, que venha o Besouro Verde. :P

Os Famosos e os Duendes da Morte

O filme brasileiro que o Brasil estava esperando. Aquela história de cinema de autor, sabe? Então.

MELHOR FILME VISTO EM 2010, MAS LANÇADO EM 2009

O Fantástico Sr. Raposo

Obra-prima suprema do Wes Anderson. Tipo de filme pra ver todo ano com a família, sem cansar.

 

MELHOR FILME LANÇADO EM 2010, MAS VISTO EM 2009

Onde Vivem os Monstros

Entrou na lista sagrada de 2009, mas é o filme-xodó do blog e o segundo melhor filme que conheço. Portanto, vai entrar em todas as listas até eu cansar. ;)

Em breve, a lista com as piores porcarias de 2010.

Resenha: Como Treinar Seu Dragão

Aleluia! Finalmente a DreamWorks fez um filmaço. Aliás, arrisco dizer que é a melhor animação do estúdio (o que não é lá muito difícil quando se tem Madagascar, Bee Movie, O Espanta Tubarões e Shrek 3 no currículo).

Agora, me admira o fato de Como Treinar Seu Dragão ser extremamente comum e previsível. O típico filme que você sabe como vai começar e terminar. Mas isso pouco importa, porque ele é delicioso; uma aventura eletrizante com personagens muito carismáticos.

A história lembra muito a estrutura de um game RPG e o tempo todo fiquei pensando que o filme poderia dar um belo e viciante jogo (essa coisa dos garotos treinando, dos diferente tipos de dragões etc).

As sequências de voo, do garoto pilotando seu dragão, são vertiginosas. Os planos são tão bem orquestrados que, vistos com óculos 3D (e no IMAX!), nos fazem sentir como numa montanha-russa. Deu até um medinho de altura. Sério!

Ah, e o dragão Banguela é uma belezura. Sua movimentação e comportamento são uma mistura entre gato e cachorro. Ou seja, você vai sair do cinema querendo um.

Fiquei impressionado também com a sequência final, que é nada menos que épica, grandiosa, barulhenta… enfim, de tirar o fôlego. Do jeitinho que um bom clímax deve ser.

Nota: 9,0