J.J. Abrams

Resenha: Star Trek

star_trekAinda preciso pensar um pouco sobre o porquê que as pessoas estão gostando tanto de Star Trek. O filme foi minha primeira aventura a bordo da Enterprise (até então, nunca tinha visto nada sobre a série) e a experiência foi boa, mas não espetacular como muitos estão dizendo por aí.

Se eu fosse um crítico competente e que se leva a sério (pra começar, quem disse que sou um crítico?), seria minha obrigação avaliar a qualidade do filme por seus aspectos técnicos e narrativos. E, neste sentido, ele é muito bem-sucedido: os efeitos visuais são incríveis, as cenas de ação são tensas, o roteiro é bem humorado e tudo flui de forma bastante espacial (não encontrei um adjetivo melhor, desculpe-me).

Mas, repito, como não sou crítico e sim espectador como você, acabei me apegando não aos elementos que podem tornar Star Trek um grande filme, mas sim às coisas que sempre me fizeram torcer o nariz à série. Juro que tentei, mas não consigo comprar aquela história de “o planeta XYZ está sendo atacado” ou “jatos interestelares a todo vapor”. Sério, não consigo. Pra mim é tudo muito desinteressante. Diferente, por exemplo, de um Senhor dos Anéis ou Harry Potter da vida, que são universos ficcionais que me fascinam, me despertam curiosidade e atenção. Em Star Trek (e Star Wars), é tudo muito nerd e cafona pra minha cabeça.

De qualquer forma, o diretor J.J. Abrams conseguiu deixar a coisa mais acessível e maleável, tudo para conquistar novos fãs e preparar terreno para as continuações. Um trabalho muito competente, sem dúvida, mas que pouco consegue fazer sobre um universo com figuras e elementos enfadonhos. No campo das atuações, Chris Pine e Zachary Quinto estão muito bem como Kirk e Spock, já Eric Bana não poderia estar mais caricato como o vilão Nero (o que é ótimo).

Para concluir, o novo Star Trek é uma aventura de primeira, com boa história e cenas eletrizantes e bem orquestradas. Se eu conseguisse tolerar toda a bobeira trekkeana, certamente teria curtido mais. Mas naves e planetas explodindo,  certamente não são pra mim.

Nota: 7,5

Agora confira o hilário vídeo que comprova que, em essência, Star Trek e Star Wars contam a mesma história.

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

Estreias – 08 de maio/09

star_trekStar Trek. Sempre tive um bode gigantesco de Star Trek. Nunca vi nenhum filme da série, não por falta de oportunidade, mas por não ter saco mesmo. Mas agora os tempos são outros, caros leitores: J.J. Abrams, o homem com cérebro de ouro em Hollywood, assumiu as rédeas da “enterprise” e vai mostrar que o rapaz das orelhas pontudas e sua turma podem aprontar altas e divertidas aventuras no espaço. Iupi! Veja o trailer.

 

defianceUm Ato de Liberdade. O diretor dos bacanas, porém ordinários, Diamante de Sangue e O Último Samurai (Tom Cruise espadachim), coloca Daniel “Bond” Graig na Segunda Guerra Mundial ao lado de Liev “Dentes-de-Sabre” Schreiber e Jamie “Billy Elliot” Bell. Tirando o fato de que eu adoro colocar nome de personagens como sobrenome dos atores, a produção deve ter a mesma ladainha dos filmes anteriores do diretor: boas cenas de ação travestindo muita lição de moral e cutucadas políticas. Ok, próximo! Veja o trailer.

 

import_exportImport/Export. Olhe bem para o pôster desse filme. Olhou? Tá, agora tire suas próprias conclusões sobre o que e como pode ser essa obra.

Ou então, veja o trailer.

 

 

A Ilha da Morte. Filme sobre um cara que sonha em ser um cineasta na Cuba pré-revolução. Hm, tema interessante. Será que é bom? Vejamos o trailer.